Novos procedimentos para inspeção de bagagem nos vôos para EUA

EUA

Atendendo ao T.S.A (Transportation Security Administration) EA 1456-01-07Q, informamos que a partir de 31 de Dezembro de 2002, todas as bagagens com origem nos Estados Unidos embarcando em vôos Internacionais ou domésticos em território americano, incluindo bagagens em conexão, sofrerão inspeção alfandegária através de Raio-X.
Na chegada aos Estados Unidos os passageiros em conexão serão solicitados a retirar suas bagagens, destrancá-las e entregá-las à empresa do vôo de conexão, na área de interline do aeroporto.
Caso o passageiro não aceite deixar sua bagagem destrancada, o mesmo deverá estar ciente que se por alguma razão, após a passagem pelo RAIO-X, as autoridades solicitarem a inspeção da bagagem, ela será aberta. Caso a vistoria não possa ser efetuada, esta bagagem não será embarcada no vôo de prosseguimento.
Após a inspeção, o T.S.A colocará um cartão na bagagem informando sobre a sua abertura e inspeção.
Caso a bagagem seja danificada na abertura, a mesma será fechada de maneira que seja transportada de forma segura.
Caso a bagagem seja inspecionada e detectado algo suspeito, a mesma poderá ser aberta sendo a empresa aérea notificada.
Após a passagem pelo RAIO-X, a bagagem receberá uma etiqueta fluorescente.
A bagagem somente poderá ser embarcada no vôo de conexão caso tenha essa etiqueta afixada.
Caso o passageiro opte por despachar sua bagagem somente até o porto de entrada nos Estados Unidos, o mesmo deverá ser informado sobre os procedimentos e será de sua ficará responsabilidade redespachar sua bagagem e fazer seu novo check-in.

Bagagem de mão:

Deve ser limitada a somente um volume por passageiro e um "Business article" (briefcase, laptop etc).
Cadeiras de rodas, muletas etc são tratadas como exceções.
Alguns instrumentos musicais também poderão ser levados em adição aos itens acima mencionados.
Objetos considerados restritos de serem levados a bordo:
Arma de fogo, isqueiros em forma de arma, partes de armas, réplicas de armas, pistolas, nenhum item que se assemelhe a uma arma, arco e flecha, furadores de gelo, tesouras pontiagudas, chave-de-fenda (exceto aquela que se aplique para o conserto de óculos), facas de qualquer tipo (permitido somente faca para manteiga com lâmina arredondada e sem ponta), instrumentos cortantes de qualquer tipo incluindo canivetes, estiletes, objetos com lâminas dobráveis ou retráteis independente do tamanho da lâmina ou da composição, tacos de baseball, tacos de cricket, tacos de golfe, tacos de hockeys, martelos, instrumentos de arte marcial, todos os explosivos, incendiários, fósforos em grande quantidade etc.

Armas:

Caso, ao passar pelo Raio-X, seja detectada arma na bagagem despachada, será solicitado ao passageiro que se dirija à área específica para proceder à abertura da bagagem para inspeção.


Desembarque (EUA):

O passageiro deverá entregar a bagagem em conexão destrancada à próxima empresa.


Check-in de transferência (E.U.A):

O passageiro deverá despachar a bagagem destrancada. Caso não aceite fazê-lo, deve estar ciente sobre a inspeção e quais medidas poderão ser tomadas pelas autoridades locais (abertura da bagagem, possível danificação na abertura, demora no processo de liberação da mesma, podendo ocasionar até perda de conexão).


Serviço de Bagagem:

Para dar entrada no processo de dano e violação, o passageiro deve verificar se a referida bagagem possui o cartão do Órgão Americano informando que a referida bagagem foi aberta para inspeção.
Casos sobre violação das bagagens que foram abertas para inspeção pelo T.S.A serão tratados individualmente pelas empresas aéreas, pelo T.S.A e pelo aeroporto em conjunto.


Observações:


Voltar