Febre Amarela

Vacina contra Febre Amarela
O Certificado Internacional de Vacinação (CIV) / Certificado Internacional de Vacinação ou Profilaxia (CIVP) é um documento obrigatório para o ingresso em diversos países, que tais como o Brasil, são signatários do Regulamento Sanitário Internacional (RSI). Essa exigência no Brasil respalda-se no Decreto nº 87, de 15 de abril de 1991 , na Portaria SNS 28, de 27 de abril de 1993 e na Portaria nº 1.986, de 25 de outubro de 2001 . Instrumentos legais que estão em conformidade com o Regulamento Sanitário Internacional (RSI).

O CIV certifica a vacinação contra a febre amarela. Sua apresentação tem sido uma exigência para os viajantes que se deslocam de países com ocorrência da doença (PDF) para países com infestação pelo Aedes aegypti que adotam essa medida (países que exigem o Certificado - PDF).

No Brasil a vacina é gratuita e pode ser feita na rede do Sistema Único de Saúde (SUS). As pessoas vacinadas em Unidades Sanitárias do SUS recebem o Cartão Nacional de Vacinação que é um comprovante de vacinação, válido em todo território nacional. Integradas a esta rede, a Anvisa possui unidades de vacinação para servir os usuários com a administração da vacina e a emissão do Certificado Internacional de Vacinação (CIV).
O viajante que estiver de posse do Cartão Nacional de Vacinação e necessitar do Certificado Internacional de Vacinação (CIV) para viagem internacional a países que exigem o Certificado do Brasil deve procurar um posto da Anvisa em Portos, Aeroportos e Fronteiras ou a Sede da Coordenação para que se efetue a emissão do CIV a partir do Cartão Nacional de Vacinação.

Para a emissão do CIV a autoridade sanitária exigirá do viajante:
- Cartão Nacional de Vacinação preenchido corretamente, com data, lote, carimbo e assinatura do profissional que realizou a vacina;
- Documento de identidade oficial com foto, como carteira de identidade, passaporte ou carteira de motorista válida;
- A população indígena que não possui documentação está dispensada da apresentação de documento de identidade;
- Para menores de idade é necessária a apresentação da Certidão de Nascimento.
Obs: A emissão do CIV pela autoridade sanitária estará condicionada a assinatura do viajante.

Isenção de vacinação
O Viajante que não puder receber a vacina contra febre amarela por orientação médica, deverá procurar um posto da Anvisa em Portos, Aeroportos e Fronteiras para receber o Certificado de Isenção de Vacinação (CIV). A validade desse certificado será estipulada pelo profissional médico.

Para a emissão do CIV a autoridade sanitária exigirá do viajante:
- Documento de identidade com foto, como carteira de identidade, passaporte ou carteira de motorista válida;
- Atestado médico onde conste o nome do viajante e o motivo da contra-indicação para o recebimento da vacina contra febre amarela, com o carimbo do médico e assinatura. A folha do atestado médico deverá conter os dados do consultório do profissional médico como: endereço completo, telefone, nº. do CRM e CPF.
Atenção:
1) A vacina tem validade por 10 anos, após 10 dias da sua primeira inoculação.
2) O Certificado Internacional segue esses prazos.

Importante
Se for para um local com risco de doença transmitidas por insetos, procure orientação de um médico para verificar a necessidade de vacina ou remédio. Cuidado com doenças transmitidas por água ou alimentos, como: hepatite, febre tifóide, cólera, diarréia, entre outras. Prefira água mineral com gás e evite cubos de gelo, alimentos de rua ou aqueles que não se conhece a procedência.

Mais informações, acesse:
Certificado internacional de vacinação
Países que exigem o certificado
Febre Amarela
Febre Amarela (Mapa dos casos)
Postos de Vacinação e unidades de vacinação
ATENÇÃO Todas as informações acima estão sujeitas a alteração sem prévio aviso. Consulte as autoridades antes de planejar sua viagem!
Voltar